Bright Concept
PT EN
INÍCIO /

Blog

/

Coaching

/ Investir em Coaching não é corretivo, é desenvolvimento!

Investir em Coaching não é corretivo, é desenvolvimento!

EM: Coaching.20 MARÇO, 2019
Investir em Coaching não é corretivo, é desenvolvimento!

Há algumas semanas atrás, alguém de RH afirmava que o top management da sua empresa pensava no Coaching como um remédio, uma correção, algo para “recuperar” fracos desempenhos… Ao ouvir isso, todas as minhas “campainhas do coaching” tocaram!

O que eu achava que estava enterrado no passado, a palavra coaching associada a uma conotação corretiva e não de desenvolvimento, afinal não está, pelo menos não completamente. Antes existia um entendimento comum de que as pessoas precisavam ter Coaching porque não estavam a ter um bom desempenho, e o focus estava em encontrar e implementar uma solução para o problema de desempenho imediato. O Coach apareceu como o prescritor de uma solução. Felizmente esta conotação tem vindo a desvanecer-se ...

Como Maslow disse, “não é bom dar a verdade às pessoas. O que há a fazer é ajudá-las a descobrir a verdade sobre si mesmas, por si mesmas”, e concordo bastante com esta visão. As pessoas estarão muito mais comprometidas com a mudança e a transformação, se descobrirem e reconhecerem isso como o seu próprio processo de desenvolvimento.

Então, afinal o que é o Coaching? É um processo estruturado que liberta o potencial de uma pessoa para maximizar o seu desempenho. Fomenta a aprendizagem em vez de ensinar ou dar soluções. O Coach ajuda o Coachee a alcançar o melhor de si e a produzir os resultados desejados na sua vida pessoal e profissional.

Por outro lado, é bastante reconhecido que o Coaching oferece uma das intervenções de desenvolvimento mais eficazes em termos de liderança. Ajuda os líderes a desenvolver a sua autoconsciência e a reconhecer blind spots, ajuda a pensar coletivamente, ampliando a sua visão e possibilitando um pensamento sistémico.

A possibilidade de um colaborador se sentir estigmatizado ao ser Coachee depende muito da abordagem adotada pela chefia/ liderança da empresa. Se o Coachee for resistente ao Coaching, não vai funcionar, e será um desperdício de recursos.

Com a abordagem certa, acerca de melhoria de desempenho, desenvolvimento do potencial e criação de possibilidades, pode ser visto como uma vantagem competitiva.

Se antes as pessoas eram indicadas para o Coaching quando eram vistas como um problema organizacional, o inverso agora é verdadeiro, com o focus em candidatos de alta performance e em que se acredita valerem o investimento. As empresas querem ativamente aumentar e desenvolver fortes competências e ter um retorno sobre o investimento importante.

De acordo com um estudo da ICF Global, 86% das empresas dizem que têm retorno quando investem em Coaching. Além disso, 19% das pessoas constataram um ROI 50 vezes maior do que o investimento inicial e 28% um ROI 10 a 49 vezes maior do que o investimento feito.

Convido-o a considerar investir num processo de Executive Coaching e, porque não, começar a desenvolver uma cultura de Coaching na sua empresa, através de um estilo de Liderança por Coaching.

Quer saber mais? Diga-me.

 

Marta Sousa

Business Director & Associated Coach at Bright Concept