Bright Concept
PT EN
INÍCIO /

Blog

/

Relação com o cliente

/ Produtividade sem Stress - Impossível? Ou não?

Produtividade sem Stress - Impossível? Ou não?

EM: Relação com o cliente.21 JUNHO, 2019
Produtividade sem Stress - Impossível? Ou não?

Sabia que a empresa Nova Zelandesa, Perpetual Guardian, implementou um novo modelo de trabalho, com um horário de trabalho de 4 dias - 8h por semana? Se está a questionar o porquê de tal decisão, a resposta assenta sobre um dos maiores problemas com que as empresas lutam numa base diária – o stress e o modo como este afeta a produtividade dos colaboradores.

 

Se a produtividade é um indicador de desempenho, esta apresenta-se como um fator determinante de eficiência organizacional e é usada como um nível medidor de crescimento de uma empresa. Como tal, facilmente vemos conexões entre o nível de produtividade apresentado pelos colaboradores e o stress organizacional.

Esta conexão entre stress e produtividade, apresenta 3 fases distintas:

  1. Fase de alerta – a produtividade e criatividade estão ainda inalteradas.
  2. Fase de resistência ou adaptação - a produtividade e criatividade são reduzidas, perda da motivação e concentração, e alteração da capacidade laboral.
  3. Fase de exaustão/esgotamento - caída brusca da produtividade e criatividade, perda da concentração e motivação, irritabilidade excessiva, incapacidade laboral, absentismo…

Podemos ainda apontar problemas como o aumento do número de acidentes no trabalho, atitudes mais agressivas e autoritárias, conflitos, isolamento social e clima organizacional negativo, como efeitos do stress organizacional prolongado.

Quanto mais stress sentimos, menos produtivo somos, e como tal torna-se importante usar estratégias de gestão de stress – seja gestão de horários, tarefas diversificadas ou adequação do ambiente - para manter funcionários felizes e em consequência aumentar a produtividade organizacional.

 

O que é o stress

Se pensa que o stress deve ser eliminado por completo, pense novamente! O stress pode ter um impacto positivo ou negativo na produtividade. Quantas pessoas conhece que deixam tudo para a última da hora porque sentem que só assim é que conseguem trabalhar? E quantas pessoas conhece que com a acumulação do stress paralisam?

No seu âmago o stress é uma resposta reacionária a ameaça – seja esta uma ameaça real, de um ladrão que nos aponta uma faca, ou uma ameaça psicológica como um prazo final que se aproxima a passos largos.

O stress é tão poderoso que se traduz em respostas ativas no cérebro, glândulas, hormonas, sistema imunológico, coração, sangue e pulmões. Como tal é responsável por respostas físicas/motoras (resposta fight/flight), mentais/cognitivas (aumento de atenção, rapidez de pensamento) e fisiológicas (acelera o coração, suores frios, tensão muscular).

Embora o stress não seja verdadeiramente classificado enquanto doença, torna-se um causador de doenças – Aquela dor de cabeça que o assalta constantemente? Talvez seja altura de analisar a sua causa… O mais certo é que seja do stress. 

Se após ler estes factos, estiver a pensar que o esse tal colega que deixa tudo para a última da hora para conseguir trabalhar é louco, é importante notar que, na verdade, em níveis moderados o stress pode levar a um aumento de produtividade, ao aumentar o engagement profissional, gerar estímulos e motivação.

Mas, atenção! Com o passar do tempo, e com uma expressão crónica, o stress pode mostrar-se bastante negativo para o profissional e para a organização.

 

Causas e efeitos do Stress

Que tipo de causas encontra para o stress? Psicólogos apresentam diversas listas, baseadas não só em situações internas – que partem da pessoa e da sua perceção – como externas – que ocorrem à pessoa, incluindo ambiente, ruído, poluição, temperatura e nutrição.

Para uma boa gestão do stress, o primeiro passo é identificar o problema, reconhecer os efeitos e adotar as estratégias que o resolverão.

Algumas das causas mais comuns são:

O stress enfraquece ainda o organismo, causando falhas na memória, concentração e foco nas atividades, insónias, desânimo e cansaço físico, emocional e mental. Também pode causar mau humor e irritabilidade, todos fatores que se tornam prejudiciais ao desempenho e produtividade, traduzindo-se em resultados pobres.

 

Produtividade nas Organizações

A redução dos níveis de stress gera um aumento nos índices de produtividade e desempenho, elevando os resultados da empresa e colocando-a numa posição competitiva melhor.

Lembra-se ainda da empresa Perpetual Guardian? A experiência de 4 dias/8h por semana, resultou na descida de 7% do stress generalizado dos funcionários, no aumento do nível de satisfação em 5% (incluindo estímulos, empenho e sensação de empowerment no local de trabalho), e um aumento de 20% de produtividade. Os funcionários indicaram ainda um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e de trabalho (78%).

Este é exemplo, sobre como cada vez mais as empresas percebem que investir na qualidade de vida dos colaboradores, e na qualidade e gestão do ambiente organizacional, resulta em produtos e serviços de maior qualidade, e no aumento da produtividade – traduzida em resultados financeiros.

 

Estratégias de combate ao stress – como aumentar a produtividade.

A chave para uma gestão correta do stress, é a criação de uma vida equilibrada, com tempos definidos de trabalho, relacionamentos, descanso e diversão. A estratégia central traduz-se assim num único conceito: Controlo. Controlo sobre pensamentos, emoções, agendas, ambiente externo e como lida com os problemas.

A essa estratégia devemos ainda acrescentar a capacidade de resistência e persistência de modo a lidar com as situações de pressão e a enfrentar os desafios. 

Na gestão do stress pode mudar a situação ou mudar a sua reação. Ao decidir qual a opção que irá escolher considere quatro aspetos:

  1. Evitar (irá evitar essa situação),
  2. Alterar (o que pode alterar, para gerir o stress),
  3. Adaptar (como me consigo adaptar à situação?),
  4. E, aceitar.

Embora atividades e ações como fumar, beber álcool, controlar porções de comida, perder tempo em frente do computador/televisão, dormir, ou usar medicação, possa ajudar temporariamente a lidar com o stress, estas são soluções TEMPORÁRIAS que podem na verdade, causar mais mal que bem, a longo prazo.

Assim, tire tempo para si próprio – identifique as fontes de stress na sua vida; analise os seus sentimentos, comportamentos e pensamentos. Explore a fundo de onde o seu stress pode estar a vir: por exemplo, a sua preocupação assenta sobre os prazos do trabalho, mas qual é a fonte? Vem das suas exigências? Ou da quantidade de trabalho?

Aceite a responsabilidade pelo papel que tem nos fatores que lhe causam stress – assuma o controlo que tem sobre a sua vida e veja a sua produtividade aumentar.

 

 

Bibliografia

https://hrportugal.pt/produtividade-sem-stress-como-o-conseguir/

https://administradores.com.br/artigos/o-stress-e-seu-impacto-na-produtividade-do-individuo-nas-organizacoes

https://www.miguellucas.com.br/6-estrategias-para-combater-o-stress/

https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/stress-no-trabalho-afeta-saude-e-reduz-produtividade

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/nesta-empresa-da-nova-zelandia-trabalha-se-4-dias-por-semana

 

 

Inês Cabral | Project Manager