Bright Concept
PT EN
INÍCIO /

Media

/

Liderança

/ A nova geração de Líderes Adaptativos

A nova geração de Líderes Adaptativos

EM: Revista Pessoal

Quebrar paradigmas vai ser a palavra de ordem nos próximos tempos.

Com a tendência para uma mudança cada vez mais rápida e disruptiva os gestores não têm uma solução conhecida para os problemas que lhes surgem. A solução está fora do seu reportório e dos seus paradigmas habituais. Terão de fazer uma resolução adaptativa. Consideremos 4 tendências incontornáveis do nosso tempo e a forma como os Líderes Adaptativos poderão lidar com estas.

 

Tendência 1: A inovação é cada vez mais rápida.

As empresas com mais sucesso, como por exemplo a Google ou o Facebook, são as que mais inovam. E mesmo estas, quando não conseguem inovar de forma suficientemente rápida, são forçados a comprar empresas inovadoras a preços exorbitantes (Instagram e Whatsapp pelo Facebook, Youtube pela Google, Linkedin pela Microsoft).  Os líderes adaptativos são os que criam uma cultura de inovação, eliminando os paradigmas que possam ser obstáculos a esta, como estruturas com vários níveis hierárquicos, a aversão ao erro e a estandardização.

 

Tendência 2: O número de reorganizações aumenta.

Com a constante inovação vem uma adaptação dos modelos de negócio, dos processos, da cultura e das estruturas das organizações. Já não é novidade ter 3 reorganizações em 3 anos com 3 chefes diferentes. Os Gestores têm de ser peritos em gestão de mudança e saber lidar com as resistências naturais dos colaboradores à mudança. 

 

Tendência 3: A colaboração é cada vez mais virtual.

A colaboração virtual revela-se importante também porque cada vez mais pessoas trabalham ou vão trabalhar em home office. Se em Portugal as empresas introduzem, pouco a pouco, o home office de um ou dois dias por semana, nos Estados Unidos muitas pessoas trabalham em casa 5 dias por semana. O sistema ‘ROWE’ que significa “Results Only Work Environment”, no qual a flexibilidade de tempo e abordagem é total - a única coisa que conta são os resultados - é cada vez mais comum.  Para lidar com esta tendência, o Gestor terá de se libertar do paradigma do controle.

 

Tendência 4: Diferenças geracionais e culturais.

Sempre existiram diferenças geracionais e de culturas dentro das organizações. Mas, neste momento, o impacto destas diferenças é mais marcante. Cada uma destas gerações tem uma forma específica de lidar com as tecnologias, de gerir informação, de comunicar e de se motivar. Os Gestores vão ter de ser peritos em empatia e gestão de conflitos para garantir que aproveitam o potencial de cada um e as sinergias da diversidade.

 

Para lidar com estas tendências as organizações vão ter de ter programas contínuos de gestão da mudança e de gestão da cultura organizacional. Os Líderes Adaptativos continuarão a consultar experts, não para terem soluções já testadas por outros, mas sim para os ajudarem a pensar de uma forma diferente e adaptada à situação atual. Irão procurar mais coaches do que consultores para ultrapassarem as resistências à mudança e aproveitarem todas as suas capacidades para resolverem os problemas de forma adaptativa. 

 

Isabel Freire de Andrade e Oliver Rohrich | Bright Concept

Áreas de atividade: Consultoria, Formação e Coaching na área da Liderança, Engagement e Accountability, Gestão da Mudança, Cultura Organizacional, Relação com o cliente. www.brightconcept.pt